Ultimas Noticias
Página Inicial / Caso de Polícia / Advogado desaparecido em BH é encontrado morto em fazenda próximo de Funilândia

Advogado desaparecido em BH é encontrado morto em fazenda próximo de Funilândia

O advogado Juliano César Gomes, de 37 anos, foi encontrado morto nessa segunda-feira (8) em uma fazenda de Funilândia, município na região Central de Minas Gerais a cerca de 30 km de Sete Lagoas.

A família lamentou o desfecho trágico das buscas pelo parente, que se iniciaram no dia 21 de maio, quando foi visto pela última vez em Belo Horizonte.

“Meu irmão, meu herói! Deus quis diferente… preferiu você ao lado dEle. O propósito dEle a gente nunca entende… mas Ele continua sendo Deus em nossas vidas. A ausência corta o coração. Ficam as inúmeras lembranças… a saudade sempre será eterna”, lamentou, por uma rede social, Mauro Gomes, irmão de Juliano.

O corpo foi encontrado na tarde de ontem, por volta das 16h, em uma estrada que liga Funilândia a Sete Lagoas. “O corpo em avançado estado de decomposição e a identificação dependerá de exames complementares, no IML daquela cidade”, afirma, por nota, a Polícia Civil mineira, ao reforçar o processo de praxe e sem detalhar a investigação.

Carros suspeitos

O carro de Juliano César Gomes, uma Saveiro prata, foi localizado em Sete Lagoas no dia 22 de maio. O veículo estava intacto, só sem o som, que foi levado. Mas não achamos nenhum pertence do Juliano também. No dia do desaparecimento, a polícia identificou que dois saques foram feitos na conta dele, em uma drogaria na avenida Padre Pedro Pinto, em Venda Nova, caminho completamente oposto ao que ele estava indo, segundo uma testemunha.

A Polícia Militar encontrou o carro trancado e estacionado. Os policiais acessaram as câmeras do sistema de Olho Vivo e identificaram que o veículo entrou em Sete Lagoas por volta das 22h20, acompanhado de dois carros, um Monza vermelho e um Siena preto.

Câmeras de segurança da avenida Gustavo Henrique Franca mostram que o carro de Juliano também entrou na via acompanhado do Siena e do Monza. Outra informação identificada pelos policiais é de que o carro de Juliano deu entrada na cidade de Sete Lagoas cinco vezes, durante o mês de maio.

Os policiais identificaram o proprietário do Monza, no bairro Dona Sílvia, em Sete Lagoas. Ele contou aos policias que não tinha conhecimento sobre o desaparecimento do advogado. No entanto, ele relatou que viu uma Saveiro e um Siena passando por seu carro na quinta-feira, dia quem que Juliano desapareceu.

O corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), que fará o exame de corpo de delito. A princípio, a “causa mortis” foi um tiro na cabeça – o que foi percebido, mesmo com o adiantado estado de decomposição.

A investigação está sendo conduzida pela delegada Marina Andrade, de Sete Lagoas, que fica com o caso pelo fato de o corpo ter sido encontrado em sua jurisdição. No entanto, o trabalho será feito em conjunto com a Polícia Civil de Belo Horizonte.

Suspeitas

Existe mais de uma suspeição, uma vez que Juliano era advogado do ex-presidente do Partido Socialista Cristão (PSC) Victor Nósseis no processo que movia contra o atual presidente do partido, Pastor Everaldo, pedindo sua destituição do cargo.

Em 16 de maio, Juliano conseguiu a primeira vitória, quando uma denúncia contra o Pastor Everaldo foi entregue no Palácio do Planalto e outra no Ministério da Justiça, destinada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e ao então ministro Sergio Moro, respectivamente.

Esse material foi encaminhado para a Polícia Federal, especificamente para a Diretoria de Investigação e Combate ao Crime Organizado, e está em investigação.

Desaparecimento

Juliano saiu da própria casa, no bairro Floresta, região Leste de Belo Horizonte, por volta das 19h do dia 21. “Ele não disse para onde estava indo. Depois que fomos descobrir que ele iria se encontrar com uma mulher com quem ele estava se relacionando recentemente”, contou Mauro.

No entanto, a mulher contou à família que não encontrou com Juliano. Ela relatou que ficou aguardando o advogado chegar a sua casa, mas ele parou de responder as mensagens e não atendeu mais o telefone.

A mulher mora em Contagem, na região metropolitana de BH, destino quando o advogado saiu do bairro Floresta, na quinta. Na sexta-feira (22), no entanto, seu carro, uma Saveiro prata, foi localizado na cidade de Sete Lagoas.

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Justiça determina fechamento do comércio em Sete Lagoas depois que o prefeito Duílio de Castro havia decretado abertura de bares e igrejas

Decretos do prefeito Duilio de Castro que flexibilizavam o comércio foram suspensos pelo TJMG; Município …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 20 =