segunda-feira ,11 dezembro 2017
Página Inicial / Cidade / Ambev investe R$ 1 bilhão para atingir metas ambientais

Ambev investe R$ 1 bilhão para atingir metas ambientais

Cervejaria reduziu consumo de água, energia, matéria-prima e
emissão de gases de efeito estufa entre 2013 e 2017

 

Novembro de 2017 – Em linha com seu compromisso por um mundo melhor, a Ambev chega ao final de 2017 atingindo seis das sete metas ambientais estabelecidas pela AB InBev, grupo do qual faz parte, para todos os 25 países onde o grupo global atua.

Nos últimos cinco anos, a cervejaria investiu cerca de R$ 1 bilhão em diversas iniciativas que incluem redução nas emissões de gases de efeito estufa, no consumo de água, energia e matérias-primas e até mesmo a troca de refrigeradores em bares, lanchonetes e supermercados por modelos ecológicos.

“Nossas metas estão alinhadas ao nosso sonho de unir as pessoas por um mundo melhor. Um mundo melhor engloba sustentabilidade, preservação do meio ambiente e dos recursos hídricos, além do menor consumo de energia. Temos um histórico de busca por excelência que se traduz também em atitudes cada vez mais sustentáveis”, afirma Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Ambev.

Combatendo o efeito estufa

Um dos resultados mais significativos foi a redução da emissão de gases de efeito estufa. A meta estabelecida consistia em reduzir a emissão em 10% entre 2013 e 2017. Em 2016, no entanto, a Ambev já tinha diminuído as emissões em quase 40% com a implantação de iniciativas de eficiência energética, como redução no consumo de combustíveis e energia elétrica e diversificação da matriz energética. Em termos práticos, a redução de 40% no volume em toneladas de CO2 emitidos equivale ao consumo médio de 18,7 milhões de árvores – ou 10 mil campos de futebol por ano.

Outra meta estabelecia a redução na emissão de gases de efeito estufa na cadeia logística em 15%. A Ambev superou a meta em 7 pontos percentuais, totalizando uma diminuição de 22% nas emissões graças à otimização logística e ao programa Frota Compartilhada, que faz com que veículos que retornariam às cervejarias vazios depois de abastecerem os centros de distribuição realizem os trajetos de volta com cargas de empresas parceiras.

Preservação da água

A água é outra grande preocupação da Ambev – afinal de contas, ela é a principal matéria-prima da cerveja –, que mantém diversos projetos ligados a preservação de bacias hidrográficas, eficiência no uso e aumento no acesso à água potável.

Entre as sete metas estabelecidas pela AB InBev, duas se relacionavam diretamente a esse tema e também foram batidas pela Ambev. Uma delas era reduzir para 3,2 litros de água o volume necessário para envasar 1 litro de bebida. No ano passado, já eram consumidos apenas 3,04 litros de água para cada litro de bebida.

Para isso, a cervejaria investiu em tecnologias como o sistema de reutilização de efluentes, em campanhas de redução, treinamentos e medição contínua em todos os principais pontos de consumo, entre outras iniciativas.

A meta que envolvia a proteção de bacias hidrográficas foi atingida graças ao Projeto Bacias, que atua junto a produtores rurais com o objetivo de oferecer incentivo financeiro aos agricultores que se comprometem com práticas de conservação em suas propriedades. Além de promover o Projeto Bacias, a Ambev é a principal patrocinadora do Coalizão Cidades pela Água, liderada pela ONG The Nature Conservancy, que atua em 243 municípios incorporando a gestão dos recursos hídricos à preservação de rios e nascentes.

 

Matéria-prima e resíduos

A redução do impacto das embalagens no meio ambiente está entre as principais ações de preservação ambiental da Ambev, que foi a primeira empresa brasileira a lançar embalagem feita de PET 100% reciclado, em 2012.

Assim, para contribuir com o atingimento da meta global da AB InBev de reduzir em 100 mil toneladas a matéria-prima na produção de embalagens, a cervejaria brasileira diminuiu em 34,4 mil toneladas os materiais utilizados – praticamente o dobro do estipulado para a Ambev, que era de 17,5 mil toneladas.

“Essa, sem dúvida, foi uma das frentes mais desafiadoras, já que qualquer mínima mudança no recipiente de uma bebida demanda muito estudo e investimento em tecnologia. Foi um processo construído junto aos fornecedores e as mudanças contribuíram para a evolução de toda a cadeia produtiva, tendo sempre a qualidade dos nossos produtos como premissa número um”, lembra Figueiredo.

Redução no consumo de energia

O grupo AB InBev também estabeleceu a meta global de adquirir anualmente pelo menos 70% de refrigeradores de modelos ecológicos. Esses equipamentos ficam dispostos nos pontos que vendem produtos da companhia, como bares e restaurantes. No Brasil, a Ambev precisava que 95% de seus novos aparelhos fossem ecológicos. Em 2016, 88,2% dos novos refrigeradores adquiridos pela cervejaria foram deste modelo. Até o fim de 2017, o índice chegará a 96,5%. O diferencial é que os novos equipamentos garantem uma economia de até 30% de energia na comparação com os tradicionais.

Das sete metas estabelecidas pela AB InBev, apenas a redução de 10% no consumo de energia dentro das cervejarias ainda não foi alcançada pela Ambev. Até o fim deste ano, a diminuição chegará a cerca de 4,5% em relação à base de 2012.

Vale lembrar que no dia 29 de março deste ano a Ambev anunciou uma nova meta: até 2025, 100% da eletricidade comprada pela companhia deve ser proveniente de fontes renováveis. Além disso, o grupo AB InBev possui ainda uma meta de reduzir o risco de disponibilidade hídrica em regiões-chave de cultivo de cevada. Essa meta, no entanto, não se aplica à Ambev, pois não há risco hídrico nas áreas que produzem cevada para a companhia, no Sul do Brasil.

“Definir e atingir nossas metais ambientais é um ciclo permanente e que beneficia a todos: meio ambiente, empresa e sociedade. Nossos compromissos são renovados sempre, alinhados com nossa cultura de sonhar grande e de unir as pessoas por um mundo melhor”, completa Figueiredo.

 

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Câmara Municipal de Pedro Leopoldo diz ser contrária a cobrança de pedágio na MG-424

A Câmara Municipal de Pedro Leopoldo é totalmente contrária à cobrança de pedágio na MG-424, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *