Página Inicial / Cidade / Artistas Setelagoanos estão preocupados com a Cultura da cidade

Artistas Setelagoanos estão preocupados com a Cultura da cidade

Com a união da Secretaria Municipal de Cultura às pastas de Educação e Esporte, Artistas e produtores de Sete Lagoas  estão preocupados com a execução do Plano Municipal de Cultura para 2017, aprovado na administração passada. Vários artistas se reuniram na Casa da Cultura semana passada para discutir o assunto. Confira a íntegra da carta aberta divulgada pelos Conselhos Municipais de Cultura e de Promoção da Igualdade Racial:

Carta aberta à toda população
Aos vereadores, presidente da Câmara Municipal, Claudio Henrique Nacif e Prefeito de Sete Lagoas, Leone Maciel.
Todos sabemos sobre a importância da cultura como base da identidade de um povo. Não se constrói uma sociedade justa e sólida sem uma identidade cultural fortalecida. Visto isso, nós, artistas de Sete Lagoas apoiados pelos Conselho Municipal de Cultura e Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, viemos trazer à tona a nossa legítima preocupação quanto ao futuro da área em nosso município.
Somos atores, diretores, bailarinos, músicos, cantores, escritores, roteiristas, coreógrafos, pintores, artistas plásticos, folcloristas, congadeiros, capoeiristas, representantes das manifestações artísticas e religiosas de matriz africana, instrumentistas, escultores, palhaços, artesãos, produtores e agentes culturais, cenógrafos e, acima de tudo, cidadãos de Sete Lagoas. Todos, em conjunto, comungamos da mesma preocupação quanto ao futuro da política pública para o segmento da cultura neste governo municipal que se iniciou no dia 1º de janeiro de 2017.
Entendemos que a cultura da nossa cidade necessita de respaldo institucional, seja no planejamento de calendários, no fomento ou apoio direto e indireto aos eventos e projetos. Para isso, este coletivo de artistas e produtores entende a extrema importância da manutenção de uma secretaria de cultura independente de outras pastas, para garantir a aplicação do Plano Municipal de Cultura, que já consta na Lei Orçamentária Anual (LOA), aprovada pela Câmara Municipal e assinada pelo então Prefeito municipal. Além de garantir a manutenção e ampliação dos avanços já alcançados no setor.
Somado a isso, é claro, o peso do setor cultural na economia em todo o mundo. Nos últimos 10 anos a Economia Criativa cresceu 70%, muito além da expectativa de outros setores tradicionais. Segundo pesquisa da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN), enquanto o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 2015 sofreu uma queda de 3,7%, o PIB da Economia Criativa chegou a R$126 bilhões e teve um crescimento de 36% no mesmo período. Sabemos que o apoio público para o setor poderá alavancar o setor cultural, de grande demanda e de suma importância para a sociedade, sem impactos ambientais e de considerável impacto social.
Se já fomos considerados um deserto cultural anteriormente, hoje somos um lago imenso e resplandecente de talentos, possibilidades, ações concretas e trabalhos desenvolvidos com reconhecimento internacional. Uma cidade, um povo, uma civilização somente será lembrada pela arte que foi capaz de produzir. 
Não ceifem a nossa voz, o nosso canto, as nossas asas… 
Queremos sim, gritar para todo mundo ouvir, com muito orgulho: SOMOS TODOS SETE LAGOAS.
Artistas e produtores de Sete Lagoas
Conselho Municipal de Cultura
Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Espetáculo sete-lagoano estreia no Palácio das Artes, em BH

O espetáculo “As Alegres Comadres de Windsor”, comédia de William Shakespeare, da companhia sete-lagoana de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *