Página Inicial / Cidade / Decisão do Juiz Alessandro, mostra que a justiça não vai poupar ninguém

Decisão do Juiz Alessandro, mostra que a justiça não vai poupar ninguém

 

Se todos os brasileiros estão a cada dia mais confiantes com a constantes decisões do juiz Sérgio Moro na Operação Lava Jato, onde políticos de alta plumagem, empresários de destaque nacional e outros segmentos estão sendo tratados de acordo com a lei, os setelagoanos começam a sentir firmeza que a justiça de Sete Lagoas está passando por uma mudança de atitude, através de seus magistrados. Com o pleito já resolvido e definido em uma cidade do porte de Sete Lagoas, aparece uma decisão onde um político da grandeza e representatividade de Márcio Reinaldo, é condenado à perda dos seus direitos políticos por oito anos, pode ser analisado de vários ângulos pelos analistas políticos e a nossa sociedade.

Em Sete Lagoas, como em todo o Brasil,era normal dar por encerrado o pleito eleitoral assim que conhecesse os vencedores, passado a diplomação e a posse, mesmo que na campanha tivessem acontecido as maiores aberrações, como já assistimos em outras épocas em nossa cidade. Tudo era arquivado ou todo lixo ia para debaixo dos tapetes e entrava para as lendas e causos da imprensa. Agora, esta decisão do juiz Alessandro Borges, pode ser um cartão de visita com a decisão de tirar o Márcio Reinaldo, a Carol Canabrava e o Jansen Patrick da vida política da cidade, mas sem dúvida, pode ser um aviso ao prefeito Leone Maciel e seu vice Duílio de Castro, que venceram as eleições, mas estão sob júdice de processos como a apreensão de uma grande tiragem de jornais de campanha, com o objetivo de denegrir a imagem do candidato à prefeito, Emílio de Vasconcelos, que teve a sua honra e a sua imagem prejudicada no pleito, igual ou maior que os envolvidos no processo do escândalo da Câmara Municipal.

Se houve abuso de poder encontrado pelo juiz da ação proposta contra o Márcio Reinaldo, a Carol Canabrava e o Jansen Patrick, não tem outra avaliação ou outra forma de medir ou mensurar a atitude do magistrado na ação onde foram apreendidos 16.420 exemplares de jornais e constava apenas a tiragem de 10 mil , sendo que foram feitos mais de 60 mil, segundo informações. No meu entender, os crimes cometidos neste caso também são de abuso econômico e segundo a versão da justiça cega e se levarmos à lei ao pé da letra:”pau que dá em Chico, bate em Francisco”.Vamos aguardar.

 

 

 

  • Publicação extraída do Diário Boca do Povo.

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Espetáculo sete-lagoano estreia no Palácio das Artes, em BH

O espetáculo “As Alegres Comadres de Windsor”, comédia de William Shakespeare, da companhia sete-lagoana de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *