Se as eleições para prefeito de Sete Lagoas, na região central de Minas, fossem hoje, o candidato pelo PSB, Emílio de Vasconcelos, seria eleito com 35% dos votos. O índice foi apurado por pesquisa estimulada (quando os nomes dos candidatos são informados pelo pesquisador) elaborada pelo Instituto Multidados.

Em segundo lugar, com 26% dos votos, ficaria o candidato pelo PRB Cláudio Caramelo, presidente da Câmara Municipal e prefeito interino. Em terceiro, Ronaldo Canabrava (DEM), que já foi prefeito da cidade. André Longo (PSL) aparece com 5% das intenções de voto, seguido por Mestre Tranquilo (PTC), com 2%, Ramsés de Castro (PMN) com 2% e Igor do Altíssimo (PT), que desistiu das eleições, com 1%.

A pesquisa foi realizada em 16, 17 e 18 de maio em Sete Lagoas, com 600 pessoas. A confiabilidade é de 93%, com margem de erro de 3,5 pontos percentuais para cima ou para baixo.

A nova eleição foi marcada no último dia 24 e foi necessária porque o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) cassou a chapa eleita em 2016, composta pelo prefeito então eleito Leone Maciel Fonseca e pelo vice Duílio de Castro Faria. Eles foram acusados de uso indevido dos meios de comunicação durante a campanha.

Antes da cassação, Leone Maciel Fonseca renunciou e Duílio assumiu a prefeitura. Quando este foi afastado, o posto foi ocupado pelo presidente da Câmara Municipal Cláudio Henrique Nacif Gonçalves, o Caramelo.

O pleito, que ocorre em caráter suplementar, será realizado em 2 de junho.