Página Inicial / Esporte / GOLEADA HISTÓRICA – Cruzeiro liquida o Universidad de Chile por 7 x 0 no mineirão

GOLEADA HISTÓRICA – Cruzeiro liquida o Universidad de Chile por 7 x 0 no mineirão

BAIXE AQUI O APP

 

No Mineirão, o Cruzeiro impôs sua majestade e sacudiu a Universidad de Chile com a espetacular goleada por 7 a 0. Em noite iluminada, a equipe garantiu a maior vitória da atual edição da Libertadores, além de ter cumprido a meta de elevar o saldo de gols e assumir a vice-liderança do Grupo 5, com cinco pontos. Thiago Neves e Sassá foram os principais marcadores, com dois gols cada, e Rafinha, Sobis e Arrascaeta finalizaram o baile.

Cruzeiro liquida o Universidad de Chile dentro de casa por um placar impressionante – 7 x 0

Dependendo da vitória para ficar confortável na fase de grupos da Libertadores, o Cruzeiro iniciou o jogo com movimentação intensa e boa criação de jogadas pela esquerda. Exercendo maior pressão sobre o rival, o time celeste abriu o placar com Thiago Neves aos nove minutos. Em cobrança de faltas, o meia lançou a bola por cima da barreira e marcou no canto esquerdo do goleiro Herrera. O tento empolgou a torcida, mas deixou os chilenos atentos.

Em jogada arriscada, Soteldo tentou cruzamento para Pinilla, mas foi parado por Fábio e sentiu a reação minutos depois, quando o time celeste ampliou a diferença no placar. No lance, Thiago Neves tentou lançamento para Sassá, que ameaçou encobrir Herrera, mas não conseguiu e a bola sobrou para Rafinha cabecear para o fundo do gol aos 17 minutos e se tornar o maior artilheiro da equipe em 2018, com seis tentos.

Com a vice-liderança do Grupo 5 praticamente garantida, o Cruzeiro priorizou a posse de bola com mais toques no meio de campo. Entretanto, a La U movimentou investidas perigosas, principalmente com chegadas de Beausejour e Pinilla e a Raposa reagiu com bloqueios da defesa, até conseguir boa oportunidade com pênalti de Vilches em Arrascaeta. Na cobrança com paradinha, Sassá cravou 3 a 0 aos 43 minutos e ainda viu o zagueiro rival ser expulso após receber o segundo amarelo por falta em Arrascaeta.

O retorno para a etapa final foi ainda mais empolgante e logo no primeiro minuto, Fábio defendeu cabeceio perigoso de Araos. No lance seguinte, Arrascaeta foi empurrado por Echeverría, que recebeu o segundo amarelo e deixou La U com menos dois. Insistente, Soteldo encontrou novo espaço em erro do Cruzeiro e exigiu a reação dos mineiros. Em jogada pela direita, Edílson avançou com a bola e deixou na medida para Arrascaeta pegar de primeira e abrir a goleada aos sete minutos.

Em uma noite surpreendente, o Cruzeiro somou pontos importantes no saldo de gol e Sassá caiu nas graças da torcida ao balançar as redes pela segunda vez aos 16 minutos do segundo tempo. No lance, Thiago Neves cruzou para Egídio, que lançou para o atacante invadir a área e ampliar a vitória por 5 a 0. Pressionado pela derrota, Araos partiu para cima novamente, mas Fábio espalmou. E depois de mandar bola rente à trave de Herrera, a Raposa chegou ao sexto gol, quando Romero deixou TN30 em boas condições para marcar aos 29 da segunda etapa.

Com o final do jogo se aproximando, Mano Menezes sacou Sassá para a entrada de Rafael Sobis e bastou quatro minutos em campo para o atacante aproveitar cruzamento de Egídio e fazer o sétimo gol celeste. Incansável, o Cruzeiro buscou o oitavo gol até o último minuto, mas deixou o campo apenas com a inimaginável vitória por 7 a 0 após período de instabilidade na Libertadores.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 7 X 0 UNIVERSIDAD DE CHILE
Local: 
Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 26/04/2018 – 19h15
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Luis Vera (EQU).
Público/renda: 
Cartões amarelos: Henrique (CRU); Vilches, Echeverría (UCH)
Cartões vermelhos: Vilches, Echeverría (UCH)
Gols: Thiago Neves (9’/1ºT)(1-0), Rafinha (17’/21ºT) (2-0), Sassá (43’/1ºT) (3-0), Arrascaeta (7’/2ºT) (4-0), Sassá (16’/2ºT) (5-0), Thiago Neves (29’/2ºT) (6-0), Rafael Sobis (35’/2ºT)(7-0).

CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Dedé, Léo, Egídio; Lucas Silva, Henrique (Ariel Cabral, aos 6’/2ºT), Rafinha, Thiago Neves, Arrascaeta; Sassá (Rafael Sobis, aos 31’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

UNIVERSIDAD DE CHILE: Johnny Herrera; Jara, Vilches, Echeverría, Matías Rodríguez; Reyes, Pizarro (Contreras, aos 13’/2ºT), Beausejour, Araos, Soteldo (Rafael Caroca, aos 17’/2ºT); Pinilla (Guerra, 2ºT). Técnico: Guilhermo Hoyos.

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Bandidos botam terror na cidade de Maravilhas, assaltam 5 lojas e assassinam um comerciante

O empresário e dono de uma farmácia da cidade de Maravilhas, na região Central de Minas, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *