Ultimas Noticias
Página Inicial / Esporte / GOLEADA HISTÓRICA – Cruzeiro liquida o Universidad de Chile por 7 x 0 no mineirão

GOLEADA HISTÓRICA – Cruzeiro liquida o Universidad de Chile por 7 x 0 no mineirão

BAIXE AQUI O APP

 

No Mineirão, o Cruzeiro impôs sua majestade e sacudiu a Universidad de Chile com a espetacular goleada por 7 a 0. Em noite iluminada, a equipe garantiu a maior vitória da atual edição da Libertadores, além de ter cumprido a meta de elevar o saldo de gols e assumir a vice-liderança do Grupo 5, com cinco pontos. Thiago Neves e Sassá foram os principais marcadores, com dois gols cada, e Rafinha, Sobis e Arrascaeta finalizaram o baile.

Cruzeiro liquida o Universidad de Chile dentro de casa por um placar impressionante – 7 x 0

Dependendo da vitória para ficar confortável na fase de grupos da Libertadores, o Cruzeiro iniciou o jogo com movimentação intensa e boa criação de jogadas pela esquerda. Exercendo maior pressão sobre o rival, o time celeste abriu o placar com Thiago Neves aos nove minutos. Em cobrança de faltas, o meia lançou a bola por cima da barreira e marcou no canto esquerdo do goleiro Herrera. O tento empolgou a torcida, mas deixou os chilenos atentos.

Em jogada arriscada, Soteldo tentou cruzamento para Pinilla, mas foi parado por Fábio e sentiu a reação minutos depois, quando o time celeste ampliou a diferença no placar. No lance, Thiago Neves tentou lançamento para Sassá, que ameaçou encobrir Herrera, mas não conseguiu e a bola sobrou para Rafinha cabecear para o fundo do gol aos 17 minutos e se tornar o maior artilheiro da equipe em 2018, com seis tentos.

Com a vice-liderança do Grupo 5 praticamente garantida, o Cruzeiro priorizou a posse de bola com mais toques no meio de campo. Entretanto, a La U movimentou investidas perigosas, principalmente com chegadas de Beausejour e Pinilla e a Raposa reagiu com bloqueios da defesa, até conseguir boa oportunidade com pênalti de Vilches em Arrascaeta. Na cobrança com paradinha, Sassá cravou 3 a 0 aos 43 minutos e ainda viu o zagueiro rival ser expulso após receber o segundo amarelo por falta em Arrascaeta.

O retorno para a etapa final foi ainda mais empolgante e logo no primeiro minuto, Fábio defendeu cabeceio perigoso de Araos. No lance seguinte, Arrascaeta foi empurrado por Echeverría, que recebeu o segundo amarelo e deixou La U com menos dois. Insistente, Soteldo encontrou novo espaço em erro do Cruzeiro e exigiu a reação dos mineiros. Em jogada pela direita, Edílson avançou com a bola e deixou na medida para Arrascaeta pegar de primeira e abrir a goleada aos sete minutos.

Em uma noite surpreendente, o Cruzeiro somou pontos importantes no saldo de gol e Sassá caiu nas graças da torcida ao balançar as redes pela segunda vez aos 16 minutos do segundo tempo. No lance, Thiago Neves cruzou para Egídio, que lançou para o atacante invadir a área e ampliar a vitória por 5 a 0. Pressionado pela derrota, Araos partiu para cima novamente, mas Fábio espalmou. E depois de mandar bola rente à trave de Herrera, a Raposa chegou ao sexto gol, quando Romero deixou TN30 em boas condições para marcar aos 29 da segunda etapa.

Com o final do jogo se aproximando, Mano Menezes sacou Sassá para a entrada de Rafael Sobis e bastou quatro minutos em campo para o atacante aproveitar cruzamento de Egídio e fazer o sétimo gol celeste. Incansável, o Cruzeiro buscou o oitavo gol até o último minuto, mas deixou o campo apenas com a inimaginável vitória por 7 a 0 após período de instabilidade na Libertadores.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 7 X 0 UNIVERSIDAD DE CHILE
Local: 
Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data-Hora: 26/04/2018 – 19h15
Árbitro: Roddy Zambrano (EQU)
Assistentes: Christian Lescano (EQU) e Luis Vera (EQU).
Público/renda: 
Cartões amarelos: Henrique (CRU); Vilches, Echeverría (UCH)
Cartões vermelhos: Vilches, Echeverría (UCH)
Gols: Thiago Neves (9’/1ºT)(1-0), Rafinha (17’/21ºT) (2-0), Sassá (43’/1ºT) (3-0), Arrascaeta (7’/2ºT) (4-0), Sassá (16’/2ºT) (5-0), Thiago Neves (29’/2ºT) (6-0), Rafael Sobis (35’/2ºT)(7-0).

CRUZEIRO: Fábio; Edílson, Dedé, Léo, Egídio; Lucas Silva, Henrique (Ariel Cabral, aos 6’/2ºT), Rafinha, Thiago Neves, Arrascaeta; Sassá (Rafael Sobis, aos 31’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

UNIVERSIDAD DE CHILE: Johnny Herrera; Jara, Vilches, Echeverría, Matías Rodríguez; Reyes, Pizarro (Contreras, aos 13’/2ºT), Beausejour, Araos, Soteldo (Rafael Caroca, aos 17’/2ºT); Pinilla (Guerra, 2ºT). Técnico: Guilhermo Hoyos.

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Bolsonaro quer acabar com o programa Farmácia Popular

Ministro da Economia, Paulo Guedes estuda extinguir com o programa Farmácia Popular. O ministro da …

4 Comentarios

  1. Everyone loves what you guys tend to be up too. Such clever work and coverage!
    Keep up the superb works guys I’ve included you guys to my own blogroll.

  2. Having read this I believed it was really enlightening.
    I appreciate you finding the time and effort to
    put this article together. I once again find myself spending a lot of time both reading and
    posting comments. But so what, it was still worth it!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 3 =