segunda-feira ,19 fevereiro 2018
Página Inicial / Caso de Polícia / Homicídios aumentaram 76% na região de Sete Lagoas em 2017

Homicídios aumentaram 76% na região de Sete Lagoas em 2017

HOMICÍDIOS CONSUMADOS E TENTATIVAS DE HOMICÍDIOS CRESCERAM 76% E 44% NA REGIÃO DA 19ª RISP DE SETE LAGOAS ENTRE JANEIRO À OUTUBRO DE 2016 E 2017 COM CRESCIMENTO DE 19 ASSASSINATOS À MAIS.

Crimes contra à vida aumentam e preocupam a população da região em torno de Sete Lagoas

 

Números registrados pela SEDS, que é a Secretaria de Estado de Defesa Social, órgão oficial do Governo de Minas que é responsável pelas estratégias de prevenção e repressão qualificada à criminalidade e à violência no Estado, mostram que a região dos municípios da 19ª RISP tiveram aumento de 76% nos números da violência, com destaque para os homicídios nas 15 cidades em torno de Sete Lagoas.

Foram de janeiro à outubro de 2017, 44 homicídios consumados em 2017 contra 25 homicídios consumados em 2016. Aumento de 76%.

Já homicídios tentados, foram 59 de janeiro à outubro de 2017 contra 42 em 2016. Aumento de 44%.

O ano de 2017 registrou o maior aumento da violência nos últimos 6 anos. De 2012 até 2015 teve um crescimento 30% de homicídio consumado. Entre 2015 e 2016 caiu de 40 para 25. Mas o crime contra à vida disparou na região de Sete Lagoas, subindo de 25 assassinatos em 2016 para 44 em 2017, no período de janeiro à outubro.

 

O município de Matozinhos está em segundo lugar registrando 12 homicídios consumados somente até outubro neste ano, contra 07 em 2016. Homicídios tentados foram 12 casos em 2017 contra 8 em 2016 até outubro do ano passado. Aumento de 40%  e 80% respectivamente.

 

A instalação da 19ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP) que é a responsável pela segurança pública de Sete Lagoas e mais 15 municípios em torno, teve uma grande solenidade realizada no dia 06 de fevereiro deste ano, e foi um marco histórico conquistado por várias entidades de classe , lideranças políticas e autoridades de comando, que desde 2014, lutavam por esta conquista tão importante para a região.

Além de Sete Lagoas, outras 15 cidades fazem parte da nova região de segurança. São elas: Santana de Pirapama, , Paraopeba, Araçaí, Baldim, Caetanópolis, Cachoeira da Prata, Capim Branco, Cordisburgo, Fortuna de Minas , Funilândia, Inhaúma, Jequitibá , Matozinhos, Prudente de Morais e Pedro Leopoldo. É a RISP que tem menor conjunto de municípios entre todas as outras 18 RISP’s de Minas Gerais.

Mas o que parecia ser uma vantagem no controle da violência, por ter o menor número de municípios que integram a 19ª RISP , o que se percebe principalmente com relação aos crimes violentos da região, são dados que revelam um aumento considerável das violências com crimes graves nas 15 cidades da região de Sete Lagoas.

Pedro Leopoldo ficou em primeiro lugar em violência, registrando 13 homicídios consumados somente até outubro neste ano, contra 07 em 2016. Homicídios tentados foram 14 casos em 2017 contra 20 em 2016. Aumento de 90%  do número de crime contra a vida.

 

Números da Secretaria de Estado de Defesa Social (SEDS), que é o órgão oficial do Governo do Estado, mostram que praticamente todos os registros de violência de natureza criminal nestas cidades citadas sob a responsabilidade da  19ª RISP, aumentaram 76% nos crimes violentos nos últimos 2 anos, como é o caso dos homicídios consumados que saltaram de 25 assassinatos contra 44 em 2017 no período de janeiro à outubro, conforme dados atualizados da SESD em dezembro do ano passado.

Tabela da SEDS mostram o crescimento da violência na região de Sete Lagoas com aumento expressivo de homicídios consumados entre 2016 e 2017.

 

Já Estupro consumado teve aumento de 10% no mesmo período com 13 casos em 2016 contra 14 casos entre janeiro à outubro 2017. O estupro de vulnerável teve uma queda bem menor de 11%, com 27 casos em 2016, contra 24 em 2017.

As tentativas de homicídios nas 15 cidades citadas também tiveram destaque importante no crescimento da violência na região, onde cresceram 49%, que são também crimes graves com atentado contra a vida, com 42 casos registrados em 2016, contra 59 casos registrados no ano de 2017.

Um dos crimes que chamaram a atenção e que teve um aumento 7 vezes maior, foi o registro de 7 casos de sequestro e cárcere privado, com um aumento de 400% no período, com registro de 2 caso em 2016, contra 8 casos somente até outubro de 2017.

Fonte: http://www.numeros.mg.gov.br

 

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Com o aumento do ICMS votado pelos Deputados Estaduais, Minas tem a 3ª gasolina mais cara do Brasil

  Os deputados estaduais mineiros aprovaram o aumento do ICMS que elevou a alíquota em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *