sexta-feira ,21 fevereiro 2020
Página Inicial / Cidade / LEONE E DUÍLIO FORAM CASSADOS – O TRE/MG cassa o diploma do Prefeito e vice de Sete Lagoas

LEONE E DUÍLIO FORAM CASSADOS – O TRE/MG cassa o diploma do Prefeito e vice de Sete Lagoas

4 x 3 PELA CASSAÇÃO DA CHAPA LEONE E DUÍLIO

VOTO DE MINERVA DO TRE/MG EM BELO HORIZONTE, ACABARAM DE VOTAR EM FAVOR DA CASSAÇÃO DA CHAPA DO PREFEITO LEONE MACIEL E SEU VICE DUÍLIO DE CASTRO NESTA MANHA DE QUARTA, 19 EM JULGAMENTO QUE ACUSAVA A CHAPA  “SETE LAGOAS MERECE RESPEITO” DE ABUSO DE PODER ECONÔMICO NA CAMPANHA ELEITORAL DE 2016.

 

 

Os réus foram julgados e condenados  nesta manhã de quarta (19) na Justiça Eletoral em Belo Horizonte em 2ª instancia por desembargadores do Tribunal. O último voto de minerva foi feita hoje de manhã pelo desembargador Pedro Bernardes onde definiu ao prefeito Leone Maciel e o  seu vice Duílio de Castro, a perda dos mandatos e ficando inelegíveis pelo período de oito anos, a partir de 2016. A ação foi proposta pelo ex-candidato a prefeito de Sete Lagoas Emilio de Vasconcelos Costa, que na disputa daquela época, ficou em segundo colocado nas eleições municipais há dois anos. Os réus recorreram da sentença da juiza ao TRE-MG, mas diversos recursos foram negados pela Procuradoria Regional Eleitoral.

Com o fim dos prazos para novos pedidos de vista ao processo, os desembargadores votaram hoje no TRE/MG a cassação definitiva do prefeito e de seu vice. Se a sentença definida o prefeito Leone Maciel e o vice-prefeito Duílio de Castro deverão deixar os cargos imediatamente. Quem deverá assumir interinamente a prefeitura é o presidente da Câmara Municipal, o vereador Claudio Nacif Caramelo. A eleição extemporânea  deverá ser realizada no prazo máximo de até 90 dias após a cassação da Chapa.

 

Relembre o caso

 

Rafael Vitor era o diretor Geral, responsável pelo Jornal Boa Notícia na época da campanha eleitoral de 2016.

 

Na época, da campanha eleitoral do ano passado para prefeito, em que disputava as coligações do candidato Emílio de Vasconcelos Costa, sendo o seu vice prefeito, Caio Valace, com a coligação “Melhor Para Sete Lagoas” e do outro candidato e então prefeito eleito Leone Maciel e o vice Duílio de Castro com a coligação “Sete Lagoas Merece Respeito” em que, foi editado pelo jornal Boa Notícia de Sete Lagoas, á favor da coligação “Sete Lagoas merece respeito” do então prefeito Leone Maciel, em 29 de setembro de 2016, ou seja, apenas 3 dias da votação municipal, uma matéria com supostas afirmações falsas e caluniosas contra o candidato Emílio de Vasconcelos Costa.

Segundo informações na época do ocorrido, foram distribuídos na madrugada de quinta, 29 de setembro, véspera da eleição que aconteceria no domingo, 02 de outubro, um total de 60.000 mil exemplares do jornal, de uma edição declarada em capa por apenas 10.000 exemplares. Além disso o jornal declarava preço de capa, mas nesta edição específica, os exemplares foram distribuídos gratuitamente, o que por si só, já configura o abuso de poder econômico, origem da ação promovida por Emílio de Vasconcelos.

 

O candidato à prefeito de Sete Lagoas, Emílio de Vasconcelos Costa, ficou em segundo lugar na disputa eleitoral do ano passado.

 

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Sisu: MEC libera acesso ao resultado

O Ministério da Educação (MEC) liberou há pouco o resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *