Página Inicial / Cidade / Obras inacabadas da Orla da Lagoa da Catarina, revoltam moradores, que pedem solução urgente da Prefeitura

Obras inacabadas da Orla da Lagoa da Catarina, revoltam moradores, que pedem solução urgente da Prefeitura

Um dos principais cartões postais de Sete Lagoas, está em situação precária desde o início do ano passado, quando começaram as obras de revitalização da Orla da Lagoa da Catarina.

Uma das principais lagoas da cidade, está com as obras de revitalização paradas há mais de 1 ano, sem previsão de conclusão dos serviços.

 

O serviço de revitalização da Orla foi orçada em R$511 mil, com a participação do Governo Federal e da Prefeitura de Sete Lagoas, que deveria ter a conclusão em apenas 4 meses, vem se arrastando desde 2015, quando foi iniciada as obras, na gestão do prefeito Márcio Reinaldo.

 

Há 1 ano e nove meses depois, somente parte das obras foram realizadas pela prefeitura. Agora sob a gestão do prefeito Leone Maciel, moradores da rua 21 de setembro, cobram providência e recomeço dos serviços de revitalização. Apenas parte das obras contratadas foram realizadas, como, o recapeamento da metade da orla da lagoa.

    

Já o restante, estão deixando os moradores indignados e revoltados com a demora das obras, causando diversos danos e transtornos à saúde, perigo de acidentes para quem faz caminhada e mora próximo da lagoa, e também perigo por oferecer condições propícias para esconderijo de marginais e usuários de drogas.

Moradores do bairro Catarina, na rua 21 de setembro pedem providências urgentes da Prefeitura, para recomeço das obras, paralisadas desde o ano passado.

 

A situação caótica em que se encontra a lagoa da Catarina, revoltam os moradores e pessoas que usam o espaço para caminhada e esportes, que não vêem solução à curto prazo, pedindo providências urgente para a conclusão das obras.

O morador  Carlos Eustáquio Rocha, o Nozinho expõe a situação caótica que se encontra a rua,” quando chove, fica impossível transitar. Os idosos nem saem de casa, é complicado”, lamenta.
Segundo Nozinho, há três meses, moradores procuraram a vereadora Marli de Luquinha (PSC), que marcou reunião com o prefeito Leone. “Estávamos prontos para fazer um protesto pelo descaso da prefeitura, mas o prefeito pediu prazo de 60 dias . “O prazo terminou e até agora nada” reclama o morador.

 

 

A ilha da Lagoa se encontra praticamente abandonada, tomada de mato e sem luz elétrica, colocando em perigo usuários que frequentam a academia ao ar livre.

 

 

         O mato cresce e toma conta dos passeios da orla da lagoa.

     

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Três cidades de Minas e mais 17 de outros estados terão eleições neste domingo

Vencedores ficarão no cargo pelos próximos sete meses. O Estado de Tocantins irá escolher novo …

Um comentário

  1. O Arnaldo Nogueira poderia responder sobre o porque da obra não ter sido acabada, se a empreiteira recebeu pelo serviço, já que foi o secretário responsável na administração passada. E qual será a solução já que esta na atual administração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *