segunda-feira ,11 dezembro 2017
Página Inicial / Cidade / Por pressão da opinião pública e popular, a Câmara de Vereadores de Sete Lagoas revoga o pregão para contratação de Buffet da Festa

Por pressão da opinião pública e popular, a Câmara de Vereadores de Sete Lagoas revoga o pregão para contratação de Buffet da Festa

Diante de forte pressão da população de Sete Lagoas que não concordavam com o gasto de cerca de R$18 mil reais para contratação de serviço de Buffet para a comemoração programada pela Câmara Municipal, foi revogado nesta segunda(13), a licitação na modalidade Pregão Presencial nº 20/2017. O pregão objetivava a contratação de Buffet para promover o evento que seria realizado no dia 22/11/2017 (numa quarta- feira), para aproximadamente 500 (quinhentas) pessoas, em comemoração aos 150 anos do município de Sete Lagoas.

 

Revogação da licitação nesta segunda(13), cancelando o pregão 20/2017 que contrataria serviço de Buffet para a comemoração da Câmara Municipal de Sete Lagoas

 

No edital no Anexo 1 no Termo de Referência, que descrevia o Objeto Licitado e a estimativa de preço, seria contratada uma empresa especializada para a prestação de serviços de Buffet no evento para 500 convidados. De acordo com o setor de licitação e contratos da Câmara o valor da referida festa estava estimada em R$18 mil reais, compreendendo todo o fornecimento dos produtos de consumo, além de equipamentos para o evento.

Centenas de mensagens nas redes sociais de várias FanPages ligadas à transparência das contas municipais, além de páginas de protestos da cidade e até partidos políticos se solidarizaram aos cidadãos que protestavam desde a semana passada, que indignados eram contra a comemoração da Câmara municipal de Sete Lagoas.

O que criou um grande alvoroço e revolta da população foi a lista do cardápio que iria ser servido aos 500 convidados na festa.

A sugestão do cardápio de entrada para o iportante evento dos legisladores municipais no dia 22 de novembro teria um imensa lista de salgados refinados com assados, fritos, sobremesas e diversas bebidas. Os 500 convidados poderiam escolher diversas opções como:

Salgados assados: empada de frango, empada de prestígio, Quiche de calabresa, Quiche de álho poró, Quiche de damasco, folhado de ricota com abacaxí e pastel de lombo com cheddar.

Os salgados fritos são: coxinha de lombo, bombom de lombo, croquete de alcatra, kibe com pimenta biquinho, rissoles de milho, rissoles à três queijos, espetinho de filé com bacon, isca de frango, isca de tilápia e canapés variados.

As sobremesas terão 2 opções: 500 unidades de bombons e trufas de chocolate

E as bebidas são: 250 litros de refrigerante ( somente guaraná antártica e Coca-Cola ), 50 litros de sucos, água mineral à vontade e nada menos do que 40 caixas de cerveja ( o litrão somente 2 marcas exigidas poderão ser servidos. Skol e Brahma.)

Além do requinte do cardápio e da exigência por marcas específicas , o edital contempla ainda uma generosa equipe de copa e cozinha. Serão 20 garçons, 1 cozinheira e ajudantes, 1 porteiro e 1 copeiro.

Alguns vereadores pediram o cancelamento da Festa da Câmara depois da divulgação do evento pela opinião pública.

    

Alguns vereadores não aprovavam o evento da Câmara, e fizeram requerimentos ao Presidente Cláudio Nacif Caramelo nesta segunda-feira (13), quatro dias após a publicação da licitação pela câmara, requerendo o cancelamento da comemoração, como foi o caso dos vereadores Gilson Liboreiro (PSL) e Ismael Soares(PP), que destacaram no pedido, “que não se justificaria a compra de cervejas para o evento, diante da grave situação herdada pela atual administração e ainda a crítica situação financeira em que se encontra o Hospital Nossa Senhora das Graças, entre outros argumentos”. O requerimento tem o pedido ainda que durante as homenagens poderiam servir somente água aos homenageados.

Beto do Açougue do PSD e a vereadora Gislene (PSD), também requereram o cancelamento da licitação, e ambos entendiam que seria desnecessário o gasto, pelo momento em que a cidade se encontra com índice de desemprego, e crise na saúde, crise política e na educação.

O Presidente da Câmara de Vereadores, Cláudio Caramelo Nacif, deu uma nota na pagina do seu perfil do Facebook esclarecendo a preocupação com a situação financeira da cidade, e que, desde o início da atual gestão, trabalhou para otimizar os gastos do Legislativo.

De acordo com ele, “o motivo da licitação foi que  a Câmara deve tratar com conforto e respeito as pessoas que contribuem com a cidade e que serão homenageadas pelo Poder Legislativo. Por se tratar de um evento longo, não podemos deixar essas pessoas com fome e sede. Seria uma falta de educação e respeito.” diz a nota.

Caramelo conclui ainda que lamentava o ocorrido, da mesma forma como lamentava que algumas pessoas fizeram desse fato, um ato político, tentando confundir a população sobretudo na competência institucional de cada órgão. Segundo ele,misturam prefeitura, com hospital filantrópico, com repasse federal para farmácias populares, pavimentação e Câmara Municipal, num claro intuito de desqualificar a Câmara e enganar os cidadãos.

 

Sobre admin

Você pode Gostar de:

“NÃO VAMOS PAGAR PEDÁGIO” – Moradores de Pedro Leopoldo e região se revoltam em audiência pública sobre concessão da MG-424

  Moradores de Pedro Leopoldo protestaram durante a audiência pública, contra o pagamento de pedágio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *