Ultimas Noticias
Página Inicial / Cidade / Prefeito cassado, Leone Maciel é criticado por guarda municipal e manda punir o funcionario

Prefeito cassado, Leone Maciel é criticado por guarda municipal e manda punir o funcionario

O prefeito de Sete Lagoas, recentemente cassado pela Justiça Eleitoral de Minas Gerais no final do ano passado, Leone Maciel (MDB), solicitou a punição de um guarda civil da cidade após o servidor proferir críticas à administração municipal nas redes sociais. Em uma série de postagens em datas distintas, o guarda Geraldo de Assis Moreira Júnior criticou a gestão do emedebista devido aos atrasos no pagamento de salários. De acordo com o servidor, a dívida da prefeitura com o funcionalismo público tem acarretado diversos problemas e fez com que as comemorações de fim de ano dos trabalhadores fosse prejudicada.

“A gente trabalha, não falta ao serviço, para chegar ao final do mês e não receber nada. Passamos o Natal e o Ano-Novo com dificuldades. Sou assalariado, vivo do meu salário, e o prefeito não aceita que eu reclame. O salário de outubro foi pago com atraso. Já o de novembro e o dezembro ainda não foram pagos”, disse o servidor.

Em uma publicação na rede social do guarda municipal, datada de 27 de dezembro de 2018, o funcionário público atribui a falta de pagamentos ao inchaço da máquina pública. Diz a mensagem, “Servidores da prefeitura de Sete Lagoas. Devido à má (má não, péssima gestão), este ano não teremos mais salários. Que em 2019 as políticas sejam melhores, com gente competente. Até os mais leigos e céticos estão vendo que é devido ao inchaço da máquina pública. A vaca foi e atolou literalmente no brejo. O descaso e a falta de respeito foram marcas registradas dessa administração”, disse Júnior na postagem.

No dia 3 deste mês, o comandante da Guarda Municipal de Sete Lagoas, Fabrício Dênis Soares, expediu um comunicado a Moreira Júnior pedindo que ele explicasse os motivos que o levaram a fazer as publicações. Segundo a imprensa local, a solicitação foi um pedido direto do prefeito.
“A notificação veio por meio de outro guarda que estava no meu turno, não por meus gestores imediatos. Não concordei com isso e, por isso, não assinei o recebimento”, afirmou o servidor do município.

A assessoria da Prefeitura de Sete Lagoas informou que “os ataques via redes sociais foram em direção à administração pública e, por lei, tais procedimentos devem ser apurados pelos órgãos de controle interno da administração”. O Executivo também alegou que “tais registros, em tese, atingiram a dignidade do cargo de prefeito”. Segundo a nota, a ação do guarda municipal, “supostamente, transgrediu o regimento interno da corporação, o Estatuto do Servidor Público e, em tese, até o Código Penal Brasileiro ao fazer ataques diretos a sua chefia, já que o prefeito é o chefe da Guarda Municipal”.

No caso de instauração de processo administrativo, a prefeitura informou que o servidor pode estar sujeito a advertência, suspensão ou até mesmo exoneração do cargo, dependendo da apuração dos fatos. Sobre a entrega do comunicado ter sido feita a Moreira Júnior por outro guarda municipal, o Executivo justificou que a entrega não foi realizada pela chefia imediata por um desencontro em escalas de trabalho.

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Com recursos da União e nova licitação, ETE de Sete Lagoas deverá ser concluída até abril de 2022

O contrato de 70 Milhões foi assinado em Junho de 2014, entre o prefeito Márcio …

5 Comentarios

  1. Hello very nice blog!! Man .. Beautiful ..
    Amazing .. I’ll bookmark your blog and take the feeds also?

    I’m glad to search out a lot of helpful info here within the put up,
    we’d like develop extra techniques on this regard, thanks for sharing.
    . . . . .

    Here is my web site; window – http://pine.cf

  1. Para Trás: http://droga5.net

  2. Para Trás: w88

  3. Para Trás: Buy THC Vape Cartridges Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 19 =