Ultimas Noticias
Página Inicial / Cidade / Prestes a ser julgado, prefeito de Sete Lagoas Leone Maciel renuncia ao cargo

Prestes a ser julgado, prefeito de Sete Lagoas Leone Maciel renuncia ao cargo

O prefeito de Sete Lagoas, Leone Maciel Fonseca pediu renúncia ao cargo nesta manhã de quinta-feira (7). A solicitação foi protocolada as 10:35hs na Câmara Municipal.

Uma reunião teria acontecido no gabinete da prefeitura nesta quinta, pouco antes da renúncia, contando com a presença de todo o secretariado municipal. Em princípio, os únicos cargos exonerados da administração Leone Maciel foram a esposa do prefeito Cristiane Teixeira Maciel, secretária particular do prefeito; o concunhado Magnus Oliveira, secretário de Saúde; e o genro Victos Dias, secretário de Obras, infraestrutura e Políticas Urbanas.

Na semana passada o prefeito Leone Maciel foi bastante criticado pela mídia nacional que responsabilizou o prefeito pela crise política e pela ingovernabilidade por inchar a máquina pública admitindo vários parentes e até a esposa exercendo cargos de confiança na Prefeitura de Sete Lagoas. O município está com diversos serviços suspensos por falta de pagamentos e servidores estão sem receber os salários, o que culminou nesta crise sem precedentes na cidade.

Servidores e população da cidade fizeram passeata há alguns dias em frente ao TRE pedindo a saída do prefeito Leone Maciel.

 

A data da sessão do julgamento dos embargos de declaração  Leone Maciel e Duílio de Castro foi marcada para o dia 11 de março, na próxima segunda às 17 horas.

Com a renúncia de Leone Maciel, a cadeira maior da administração setelagoana passa ao vice-prefeito, Duílio de Castro, que assume o cargo de imediato.

A manutenção dos demais cargos teve por finalidade não desestabilizar a administração, podendo acontecer mudanças nos próximos dias.

 

Confira a carta de renúncia na íntegra:

Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara,

Tenho mais de 40 anos de vida pública e, durante todo esse período, vários feitos históricos marcaram minha atuação política. Fui vereador por vinte anos e presidente da Câmara por dez anos. Também fui vice-prefeito em duas gestões. Em 2016, fui eleito para o meu segundo mandato como prefeito, juntamente com o vice-prefeito Duílio de Castro, apoiado por um grande grupo político graças a minha trajetória pessoal, política e capacidade de liderar. Durante todo esse tempo, trabalhei arduamente em prol de Sete Lagoas.

Quando fui eleito dessa vez, não foi diferente. Depois de ter sido escolhido por mais de 50 mil eleitores, trabalhei dia e noite para fazer de Sete Lagoas uma cidade melhor, mesmo diante de todas as dificuldades. Assim que assumi, firmei e cumpri o compromisso com o funcionalismo público e em um ano paguei 16 folhas de salários. Ainda em campanha, propus quitar o salário todo dia 28 e assim o fiz enquanto existia condições, de forma antecipada. Investi na área da saúde e reabri o PA do Belo Vale logo no primeiro dia da minha gestão. Devolvi o Parque da Cascata para a população. Estou realizando o sonho da casa própria para 500 famílias e regularizando a moradia para outras mais de 1400. Além disso, minha atuação foi fundamental para trazer o investimento de mais de R$1 bilhão para a instalação de outra fábrica da AmBev. Minha família, amigos, servidores municipais e a classe política são testemunhas da tentativa diária de fazer o bem, o certo e o melhor para o município e nossa gente.

Contudo, Sete Lagoas atualmente vive um momento muito difícil em que governar tornou-se quase uma missão impossível. Instaurou-se uma crise financeira devido a irresponsabilidade do Estado que confiscou mais de R$ 125 milhões de Sete Lagoas. Desde que os repasses começaram a ser retidos, todo o planejamento do governo foi inviabilizado. Com recursos próprios, assumimos custos antes não previstos, principalmente, nas áreas da educação e da saúde para que a população não ficasse sem atendimento.  Contudo, mesmo diante de todos os problemas, o meu objetivo era continuar e batalhar para que a situação fosse regularizada. 

No entanto, devido a essa forte crise financeira que atingiu Sete Lagoas, se instaurou também uma crise política. Venho sofrendo calúnias, difamações e até mesmo ataques pessoais diante de um problema criado diretamente pelo governo estadual. Sempre fui homem de palavra e cumpri com minhas promessas, não posso deixar que a falta de compromisso do Estado e de todos aqueles que o representa apague uma história de trabalho árduo e honesto por Sete Lagoas.  

Aproveitando dessa fragilidade da cidade, grupos se formaram, até mesmo compostos por pessoas que antes eram aliadas, com a intenção de minar, inviabilizar os projetos e criar obstáculos para a administração. E, infelizmente, tudo isso ocasionou um cenário de ingovernabilidade, o que impossibilitou que qualquer operação fosse realizada para minimizar os efeitos da crise.

Governar Sete Lagoas é conviver diariamente com decisões que influenciam na vida de milhares de pessoas. Mas, sem dúvida, hoje tomo a decisão mais difícil de minha vida.

Neste momento, renuncio ao cargo de prefeito de maneira irrecorrível e irretratável. Saio de cabeça erguida, com a certeza de ter feito o que pude enquanto estive na vida pública. Preciso zelar por mim e, principalmente, pela segurança da minha família. 

Acredito que uma nova liderança à frente do município possa mudar esse cenário obscuro que tomou conta de nossa querida Sete Lagoas. Tenho convicção que, sem qualquer motivo, me tornei alvo dos ataques covardes vindos de quem pensa somente em questões pessoais. Nunca pautei minha vida pública no interesse pelo poder e sim pelo bem comum. Por isso, com esse ato de coragem espero que ocorra um consenso e que a classe política volte a trabalhar para o benefício da cidade.

Agradeço mais uma vez a minha família que caminhou ao meu lado em todos os momentos, inclusive nesse tão difícil. 

Agradeço os políticos sérios que estiveram ao meu lado, os servidores que atuam em diversas áreas da administração e aos mais de 50 mil sete-lagoanos que depositaram em mim a confiança para fazer uma Sete Lagoas melhor.

Leone Maciel Fonseca

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Com apenas 32 leitos de UTI, justiça obriga a prefeitura de Sete Lagoas a instalar mais 35 leitos em 15 dias

  O município de Sete Lagoas recebeu do Governo Federal um aporte de R$ 20 …

8 Comentarios

  1. Thanks for some other informative site. The place else may just I get that kind of information written in such a perfect approach?
    I’ve a project that I am simply now working on, and I have been at the glance
    out for such info.

  1. Para Trás: canadian viagra and healthcare

  2. Para Trás: order viagra online

  3. Para Trás: 4Change Energy reviews

  4. Para Trás: cheltenham to heathrow taxi

  5. Para Trás: game poker đổi thưởng

  6. Para Trás: w88

  7. Para Trás: black wig

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 + catorze =