Página Inicial / Cidade / Sete Lagoas se despede do ex-prefeito Sérgio Emílio de Vasconcelos Costa

Sete Lagoas se despede do ex-prefeito Sérgio Emílio de Vasconcelos Costa

A cidade de Sete Lagoas perdeu na tarde deste domingo, 27, o seu filho mais ilustre e um dos políticos de maior expressão e atuação da política mineira. O ex-prefeito Sérgio Emílio Brant de Vasconcelos Costa, de 78 anos, faleceu no fim da tarde de ontem, no Hospital Nossa Senhora das Graças- HNSG, em Sete Lagoas. Após quatro semanas internado, o quadro do ex-prefeito evoluiu para uma insuficiência respiratória, não resistindo e vindo a falecer neste domingo.

Sérgio Emílio, além de ser exemplo na vida pública, também sempre foi o exemplo para toda a família.

 

Homem público dedicado à natureza e ao povo mineiro

Sérgio Emílio Brant de Vasconcelos Costa nasceu no município mineiro de Conselheiro Lafaiete, em 13 de março de 1939. Mudou-se para Sete Lagoas ainda bebê. Seu pai, Emílio de Vasconcelos Costa, foi deputado estadual por 2 mandatos pelo PSD e, antes, havia sido nomeado prefeito de Sete Lagoas. Seguindo os passos do pai, Sérgio Emílio Brant ingressou na política e sua primeira eleição foi para vereador, tornando-se o candidato mais votado.
 Mais tarde candidatou-se a prefeito, sendo novamente o mais votado. Foi prefeito de Sete Lagoas por duas vezes: de 1973 a 1976 e de 1989 a 1993.
A sua administração foi marcado pela proteção da fauna e da flora da cidade, sendo lembrado até hoje pelos setelagoanos como o prefeito que mais valorizou e investiu em obras que deixasse Sete Lagoas mais humana, mais bonita e com melhor qualidade de vida, com obras de enorme relevância como o Parque Náutico da Boa Vista, criando o maior complexo deste tipo em Minas Gerais. além de jardinar toda a cidade, ainda concluiu importantes investimentos no setor do turismo local.
A avenida norte-sul idealizada pelo ex-prefeito Sérgio Emílio, e a preocupação em deixar a cidade mais florida e humanizada.
Nos dois mandados do ex-prefeito Sérgio Emílio, foram 1,7 milhão de metros quadrados de asfaltamento usinado a quente, com recursos próprios da Prefeitura. Outro trabalho extraordinário foi o projeto “Corpo e Alma” criado pela primeira dama Maria Dalva, que fez o maior sucesso, e é lembrado com imenso carinho até hoje pela população setelagoana, como um dos melhores e maiores projetos sociais criado até hoje no município.
O ex-prefeito fez também o primeiro conjunto habitacional de Sete Lagoas, o bairro Emília, com 543 casas, presenteando os operários municipais que eram casados e pais de família. Iluminou toda a cidade. A região do bairro Boa Vista, não havia iluminação. O bairro Jardim Arizona, que era um bairro nobre, também não era iluminado e nem o Mangabeiras.
O homem público que enxergava o futuro da cidade
 A obra mais importante da história de Sete Lagoas foi a retirada dos trilhos que cortavam a cidade ao meio. Ficar parado em longas filas esperando a passagem dos trens era um martírio e volta e meia provocava graves acidentes. O seu filho Emílio de Vasconcelos Costa, então secretário de Planejamento no seu governo, foi  quem conseguiu os recursos para este projeto de enorme importância que alavancou o desenvolvimento de Sete Lagoas. Ele fez o projeto e levou à Secretaria de Obras de Minas Gerais, onde os recursos estavam disponíveis.  Assim foi construída uma nova rodovia de 14,5 quilômetros, a conhecida Norte-Sul. Uma obra que teve recursos de 30 milhões de dólares. O Governo de Minas entrou com 90% do custo da obra e o município com 10%.
Também foi deputado estadual durante 20 anos de mandatos eletivos. Foi casado com Maria Dalva desde os 22 anos e com ela teve quatro filhos. Deixa a atual esposa Mércia, com quem era casado há quatro anos, os filhos Emílio, Viviane, Dardania e Mário Sérgio, 15 netos e dois bisnetos.
Na foto: Sérgio Emílio, Aluísio Tavares, o Presidente JK, e o deputado Renato Azeredo.   
O compromisso de continuar as amizades e o trabalho do pai
Em uma entrevista ao Jornal Sete Dias, no ano passado, Sérgio Emílio ainda jovem se comprometeu à seguir os passos do pai, o Doutor Emílio de Vasconcelos Costa. Segundo o ex-prefeito Sérgio Emílio, o seu pai lhe ensinou isso: “Trabalhe com amor”. Quando ele morreu, aos 45 anos, eu tinha apenas 16 anos e desde então assumi o compromisso de continuar aquilo que ele começou. Essa perda prematura me incentivou ainda mais a entrar na vida pública. Na época, morávamos em Belo Horizonte, pois ele era deputado. Nunca revelei isso a ninguém. Quando ele morreu, fui ao birô do meu pai, naquela época não tinha gabinete era tudo em casa sem auxílio de nada, hoje os deputados têm tudo e ainda querem mais. No escritório dele peguei seu cartão de deputado e escrevi: “acaba de falecer um grande homem. Assumo o compromisso de continuar suas amizades e seu trabalho”. Assinei e minha mãe guardou esse cartão. Cumpri aquilo que escrevi.

O corpo está sendo velado nesta segunda, 28,  desde às 07h da manhã, na Capela do Asilo, e o enterro será às 16h30 no Cemitério Santa Luzia.

Sobre admin

Você pode Gostar de:

Espetáculo performático aborda cultura afro-brasileira na Temporada de Teatro

  Dentro da temática da diversidade, a 5ª Temporada de Teatro de Sete Lagoas aborda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *